Debates/Rodas de Conversa + Infos

Debates e rodas de conversa

DIÁLOGOS NO MUSEU - MUSEU DA CIDADE DE SÃO PAULO - Desenvolvimento de São Paulo (conversando sobre o acervo do MCSP) com Beatriz Cavalcanti de Arruda e Gustavo Racy

O Programa Diálogos no Museu começou no ano passado com o objetivo de concretizar a missão do Museu da Cidade de São Paulo de colocar a cidade e seus territórios em foco. São convidados atores sociais de diferentes áreas, de modo a possibilitar reflexões sobre o próprio contexto museal e também sobre os elementos que constituem a teia de relações que se expressam na cidade, seus pontos de tensão e novas e diferentes formas de olhar e viver São Paulo. Abrindo a programação, dois estudiosos analisam os acervos do Museu da Cidade de São Paulo - MCSP, de forma a apresentar a instituição para o público e despertar a vontade de conhecer um pouco mais sobre ela. Beatriz Cavalcanti de Arruda foi diretora do MCSP e se dedicou a olhá-lo por meio de seu acervo arquitetônico, enquanto Gustavo Racy, utilizou-se do acervo fotográfico, especificamente dos registros feitos por Militão Augusto de Azevedo, que é considerado o primeiro fotógrafo da cidade de São Paulo.

Artista/Coletivo: Desenvolvimento de São Paulo (conversando sobre o acervo do MCSP) com Beatriz Cavalcanti de Arruda e Gustavo Racy

Local: Museu da Cidade de São Paulo

Data: 12.12

Horário: 11h

DIÁLOGOS NO MUSEU - MUSEU DA CIDADE DE SÃO PAULO - A Importância dos Ativos Digitais em Instituições de Guarda de Acervo com Felipe Rocha, Francisco Carlos Paletta e João de Pontes Junior

Com a pandemia da Covid-19 e a imposição do isolamento social, o mundo inteiro teve que se voltar mais às relações virtuais. Assim, as instituições culturais viram-se obrigadas a promover conteúdos digitais para que não ficassem à parte da dinâmica cultural da cidade, correndo o risco de serem esquecidas. O debate sobre a necessidade de manutenção de acervos e conteúdos digitais ganhou mais força e parece ter tornado obrigatória uma programação digital. Para engrossar o debate, trazemos o professor Francisco Carlos Palleta, falando sobre curadoria digital e o futuro das instituições culturais, e Felipe Rocha, responsável pelos acervos do Museu da Pessoa e com experiência na digitalização de acervos. Estará presente também João de Pontes Junior, responsável pelo banco de dados do acervo do Museu da Cidade.

Artista/Coletivo: A Importância dos Ativos Digitais em Instituições de Guarda de Acervo com Felipe Rocha, Francisco Carlos Paletta e João de Pontes Junior

Local: Museu da Cidade de São Paulo

Data: 12.12

Horário: 15h

DIÁLOGOS NO MUSEU - MUSEU DA CIDADE DE SÃO PAULO - A Relação da Comunidade LGBTQIA+ com o Território e a Noite da Cidade com Abigaill Santos, João de Pontes Junior e Misândrica

Uma oportunidade de explorar a questão LGBTQIA+ pelo viés de sua relação direta com a cidade.
A cultura de um povo perpassa todas as manifestações e transformações de seu meio, as relações humanas, as identidades, os usos e comportamentos, as tensões e disputas.
É sabido também que a cada grupo não hegemônico é dado um local específico – tanto físico quanto ideológico – dentro da cidade e, com a população LGBTQIA+ isto não é diferente. Para discutir essas relações territoriais e com a noite, trazemos o ativista Carlos Wellington Martins, também responsável pelo banco de dados do acervo do Museu da Cidade, João de Pontes Junior, e a drag queen Misândrica.

Artista/Coletivo: A Relação da Comunidade LGBTQIA+ com o Território e a Noite da Cidade com Abigaill Santos, João de Pontes Junior e Misândrica

Local: Museu da Cidade de São Paulo

Data: 12.12

Horário: 19h

FESTIVAL ZUM 2020

Aula aberta sobre o papel das imagens na construção dos discursos de poder, a partir da análise visual do noticiário político recente e da história do país, de D. Pedro a Jair Bolsonaro, de Getúlio Vargas a Donald Trump.

Artista/Coletivo: Mesa 1 - A retórica do poder: Um ensaio abre-alas com Lilia Schwarcz

Local: Instituto Moreira Sales

Horário: 18h30

FESTIVAL ZUM 2020

A artista Rosana Paulino conversa sobre seu trabalho com a filósofa Denise Ferreira da Silva, investigando temas como a história das pessoas negras, a violência racial e o papel da arte geométrica latino-americana no disfarce de nosso passado colonial.

Artista/Coletivo: Mesa 2 - Lançamento ZUM #19 A quem pertence a história? com Rosana Paulino, mediação Denise Ferreira da Silva

Local: Instituto Moreira Sales

Horário: 20h

ORALIDADE E INFÂNCIA - MESA 02

O movimento se propõe a criar pólos de valorização à cultura da infância a partir de uma visão que não infantiliza, mas também não adultiza a criança, propondo o debate sobre questões de gênero, racismo, inclusão e intolerância religiosa de maneira lúdica. Cada participante traz para as rodas de conversa sua bagagem de experiência enquanto artista educador que contribui para a valorização da oralidade na infância.

Artista/Coletivo: Giba Pedrosa e Kelly Orasi, Mediação Dudu

Local: Biblioteca Hans Christian Andersen

Data: 12.12

Horário: 13h

ORALIDADE E INFÂNCIA - MESA 03

O movimento se propõe a criar pólos de valorização à cultura da infância a partir de uma visão que não infantiliza, mas também não adultiza a criança, propondo o debate sobre questões de gênero, racismo, inclusão e intolerância religiosa de maneira lúdica. Cada participante traz para as rodas de conversa sua bagagem de experiência enquanto artista educador que contribui para a valorização da oralidade na infância.

Artista/Coletivo: Don Araújo e Jéssica Rufino, mediação Bianca Z

Local: Biblioteca Pública Vicente de Carvalho

Data: 12.12

Horário: 17h

DIÁLOGOS NO MUSEU - MUSEU DA CIDADE DE SÃO PAULO | Decolonialidade e Curadoria para a Diversidade com Luciara Ribeiro e Marilia Bonas

É importante falar de decolonialidade dentro de um museu, de modo a possibilitar novos olhares sobre as questões raciais que formam a identidade do povo brasileiro e cerceiam o acesso à cidadania para a maior parte da população do país. Diante do racismo estrutural que há no Brasil – diagnosticado por diversos estudiosos e ativistas – o Museu da Cidade, como instituição que gera conhecimento com e para a cidade, precisa participar desse debate; não apenas para ajuda a revelar e esclarecer a questão, mas também para dar voz aos discursos contra-hegemônicos, que são constituintes da própria cidade. Desse modo, trabalhar as memórias difíceis e pontos de tensão e disputa. Para o debate, trazemos a estudiosa e museóloga Marilia Bonas, para demonstrar a necessidade de se romper com a herança colonial, e Luciara Ribeiro, curadora e estudiosa que tem apontado a dimensão ética da profissão de curador em fomentar a inclusão daqueles que foram historicamente marginalizados em suas manifestações culturais apesar de sua participação fundamental na constituição do país.

Artista/Coletivo: Decolonialidade e Curadoria para a Diversidade com Luciara Ribeiro e Marilia Bonas

Local: Museu da Cidade de São Paulo

Data: 13.12

Horário: 11h

DIÁLOGOS NO MUSEU - MUSEU DA CIDADE DE SÃO PAULO | Museus Acessíveis com Claudio Rubino, Marinalva da Silva Cruz e Fernando Dimiranda Boari

Uma oportunidade de repensar os espaços em que vivemos para que se aproximem ao máximo da acessibilidade universal para a garantia de direitos constitucionais. Os museus, ainda hoje, têm um lugar de fala dito autoritário dentro do discurso cultural da cidade. Mesmo sendo instituições neutras, costumam ser locais eminentemente políticos em virtude das narrativas que escolhem. Entretanto, um museu de cidade, por trabalhar para toda a população que nela vive, precisa ser inclusivo. Por isso, trazemos a discussão sobre a necessidade de museus serem agregadores tanto pelo viés físico quanto atitudinal. Para este diálogo, convidamos Claudio Rubino, que desenvolve pesquisas e ações de inclusão dentro de instituições culturais, e Fernando Boari, pesquisador e arquiteto que tem projetos voltados para a acessibilidade. Contaremos também com a participação da Secretária Adjunta da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência Marinalva da Silva Cruz falando da visão institucional sobre as políticas públicas para inclusão.

Artista/Coletivo: Museus Acessíveis com Claudio Rubino, Marinalva da Silva Cruz e Fernando Dimiranda Boari

Local: Museu da Cidade de São Paulo

Data: 13.12

Horário: 15h

ORALIDADE E INFÂNCIA - MESA 05

O movimento se propõe a criar pólos de valorização à cultura da infância a partir de uma visão que não infantiliza, mas também não adultiza a criança, propondo o debate sobre questões de gênero, racismo, inclusão e intolerância religiosa de maneira lúdica. Cada participante traz para as rodas de conversa sua bagagem de experiência enquanto artista educador que contribui para a valorização da oralidade na infância.

Artista/Coletivo: Simone Grande, Juliana Ladeia e mediação de Bianca

Local: Biblioteca Alceu Amoroso Lima

Data: 13.12

Horário: 17h

ORALIDADE E INFÂNCIA - MESA 04

O movimento se propõe a criar pólos de valorização à cultura da infância a partir de uma visão que não infantiliza, mas também não adultiza a criança, propondo o debate sobre questões de gênero, racismo, inclusão e intolerância religiosa de maneira lúdica. Cada participante traz para as rodas de conversa sua bagagem de experiência enquanto artista educador que contribui para a valorização da oralidade na infância.

Artista/Coletivo: Giselda Perê e Odara Dele, mediação Ivone Dias

Local: Biblioteca Pública Vicente de Carvalho

Data: 13.12

Horário: 16h

Sábados Resistentes

Os Sábados Resistentes é um projeto desenvolvido em parceria pelo Memorial da Resistência e o Núcleo Memória desde 2008. Em formato virtual por conta da pandemia, o tema deste encontro será: "O impacto do capitalismo financeiro sobre os Direitos Humanos".

Local: Memorial da Resistência de São Paulo

Data: 12.12

Horário: 15h às 17h

PROJETO Bate-papo de Cinema Pontos MIS

O programa, que traz uma sessão de cinema online seguida por bate-papo ao vivo, apresenta neste sábado, o festival Move Cine Arte, com três filmes: Morada (dir. Lucie Martin, Bélgica, 2019, 39’16’’), Você me vê / Eu te vejo (dir. Gijs van der Meer, Holanda, 2019, 31’57’’) e Próxima paragem (dir. Florence Weyne Robert, Brasil/França, 2019, 7’28’’). O bate-papo será com as cineastas Florence Weyne Robert e Paola Prestes, com mediação de Andre Fratti Costa - cineasta, professor de cinema e curador do Move Cine Arte.

Local: Museu da Imagem e do Som

Data: 12.12

Horário: 18h

CPT_Sesc - APROXIMAÇÕES PEDAGÓGICAS: A FORMAÇÃO DO ATOR

Série com oito podcasts apresenta alguns dos principais centros de formação teatral da região de São Paulo, partindo da fundação, em 1948, da pioneira Escola de Artes Dramáticas (EAD) e atravessando a segunda metade do século 20 até adentrar o século 21, com a criação da SP Escola de Teatro, em 2010. Nesse percurso cronológico, podem-se observar as transformações do país, do teatro brasileiro e do ensino ao longo dessas décadas, que viram a profissionalização do teatro, as mudanças nas universidades e no entendimento da formação do artista, bem como o surgimento de coletivos teatrais que trabalham de maneira horizontalizada. Esses aspectos transversais são contemplados nos episódios da série de podcasts, que trazem entrevistas com coordenadores e professores das oito instituições e se aprofundam nas particularidades de cada uma delas para traçar um mosaico das possibilidades de formação do ator profissional hoje.

● Episódio 1: Escola de Arte Dramática (EAD) ● Episódio 2: Fundação das Artes de São Caetano do Sul ● Episódio 3: Escola de Comunicações e Artes da USP (ECA) ● Episódio 4: Célia Helena Centro de Artes e Educação ● Episódio 5: Instituto de Artes da Unicamp (IA) ● Episódio 6: Escola Livre de Teatro de Santo André (ELT) ● Episódio 7: Instituto de Artes da Unesp

Local: Sesc Digital

Data: 12 e 13.12

CINECIÊNCIA

O mundo do xadrez invade o #CineCiência, tradicional programa do MIS, que apresenta debates com especialistas sobre filmes e séries de variados gêneros.
Esta edição aborda a aclamada série da Netflix O gambito da rainha, criada por Scott Frank e Allan Scott, que apresenta a jornada improvável de uma garota-prodígio do xadrez para se tornar a número 1 do mundo. Participam do debate o matemático e escritor Jacques Fux e André Diamant, grande mestre em xadrez e treinador da seleção olímpica brasileira na modalidade. A mediação é de José Luiz Goldfarb, curador do programa.

Local: Museu da Imagem e do Som

Data: 13.12

Horário: 17h